Educação

Regras Ratificadas em Relação ao Hífen

Regras Ratificadas em Relação ao Hífen
Rate this post

Regras Ratificadas em Relação ao Hífen – As regras referentes ao uso do hífen no Brasil não estavam formalizadas de forma específica e, por mais que a usássemos, não havia um compêndio que pudesse ser consultado para dirimir as dúvidas. Com a criação do Novo Acordo Ortográfico essa questão foi resolvida e as regras básicas para o uso desse recurso gráfico foram estabelecidas.

Regras Ratificadas em Relação ao Hífen

Regras Ratificadas em Relação ao Hífen

 

Regras Ratificadas em Relação ao Hífen

Nos primeiros artigos, falamos sobre as alterações que foram realizadas em relação ao antigo uso e agora falaremos sobre as regras que foram ratificadas pelo acordo.

O hífen continua sendo usado:

a)    Nos topônimos, ou seja, nos nomes próprios de lugar ou regiões geográficas, iniciadas por Grã ou Grão, por verbo ou se houver artigo entre os elementos.

Ex.: Grã-Bretanha, Grão-Pará, Passa-Quatro, Baía de Todos-os-Santos

Obs.: O topônimo compostos, como América do Sul e Cabo verde, são escritos em hífen. Exceto no caso dos países Guiné-Bissau e Timor-Leste.

b)    Nas palavras compostas que designam espécies zoológicas e botânicas.

Ex. couve-flor, batata-inglesa, bem-te-vi

c)    Nos prefixos “inter”“super”“hiper” + palavra iniciada por “R” ou “H”. Em qualquer outro caso não se usa o hífen.

Ex.: inter-resistente, inter-racial, inter-humano

hiper-realista, hiper-requintado, hiper-hidrose

super-resistente, super-revista, super-homem

d) Nas palavras compostas por justaposição (quando os dois elementos formadores da palavra não produzem alteração no som).

Ex.: diretor-presidente, sócio-gerente, arco-íris, projeto-piloto, guarda-pó

– publicidade –

e) Para separar os adjetivos compostos. Nesses casos, o primeiro elemento pode ser reduzido.

Ex.: greco-romano, mato-grossense, afro-luso-brasileiro, azul-turquesa

Ao total foram ratificadas 11 regras. Nesse artigo tratamos de 05 delas. Não deixe de conferir a 2ª parte que tratará das outra 06 regras.

Esse é o último artigo da série “Novo Acordo Ortográfico”. Espero que a série tenha sido de grande utilidade e que muitas dúvidas tenham sido esclarecidas nesses 11 artigos. Quanto à reforma, espero que ela cumpra o objetivo de aproximar ainda mais os países lusófonos.

Continuemos então com os casos em que o hífen continuará sendo usado.

O hífen continua sendo usado:

a)    Nos prefixos alémaquémexgrãgrãorecémsemvicesotasotovizo + qualquer outro elemento.

Ex.: além-mar, aquém-mar, ex-aluno, grã-fina, grão-duque, recém-nascido, sem-cerimônia, vice-presidente, sota-piloto (substituto do piloto), soto-capitão (substituto do capitão), vizo-rei (“vice” em português antigo)

b)    Nos prefixos póspré e pró, quando tônicos, + palavra de tonicidade própria

Ex. pós-graduação, pré-escolar, pró-socialismo

Obs.: Quando o prefixo for átono, ele se aglutina ao 2º elemento (prever, pospor, prefixo)

Atenção: A 5ª edição do VOLP publicou as duas formas como corretas: proativo e pró-ativo

c)    Mal (como advérbio) + elemento iniciado por vogalh ou l.

Ex.: mal-educado, mal-habituado, mal-limpo

Obs.: Antigamente não se usava hífen no caso de 2º elemento iniciado por l, isso ocorreu com o Novo Acordo.

Mal (como doença) + qualquer outro elemento.

Ex.: mal-canadense (sífilis)

d) Bem + elemento iniciado por vogal ou h.

Ex.: bem-aventurado, bem-humorado

Obs.: Quando o segundo elemento inicia por outra consoante, pode-se aglutinar ou não (bem-criado, benfeitor)

e)    Quando o 2º elemento for -açu-guaçu ou -mirim e o 1º elemento terminar em vogal acentuada graficamente ou em tônica nasal.

Ex.: capim-açu, amoré-guacu, Ceará-Mirim

f)     As locuções foram consagradas pelo uso

Ex.: água-de-colônia, cor-de-rosa, arco-da-velha, pé-de-meia, ao-deus-dará, mais-que-perfeito

Lembre-se

Quando o segundo elemento iniciar por o hífen deverá ser mantido, exceto quando o 1º elemento for des ou in, pois nesses casos, além de não se usar o hífen, elimina-se o h.

Ex.: extra-humano, proto-história, ultra-humano, semi-hospitalar

Exceção: desumano, inumano, inábil.

Esse foi o nosso último artigo, espero que vocês tenham gostado. Não se esqueçam a partir de 31 de dezembro de 2012 o uso das novas regras será obrigatório!

Veja Também: Frações Equivalentes Exercícios

Vídeo: Regras Ratificadas em Relação ao Hífen

– publicidade –
Share this Story
Load More In Educação

Facebook Comments

Check Also

EducaCenso 2018 Situação do Aluno

EducaCenso 2018 Situação do AlunoRate this post EducaCenso ...